<$BlogRSDURL$>

quarta-feira, outubro 19, 2005

Eh pá, já vos aconteceu acabarem de tomar banho e dar-vos vontade de cagar? Xissa, é do pior...
Esteve um gajo ali, com todo o cuidado a lavar-se e depois lá vem a vontade... Há coisas que me transtornam

segunda-feira, fevereiro 21, 2005

Encontro de Bloggers em Aveiro
Nós estivemos lá....




Copos e comes, boa conversa, só faltaram miudas, aquilo eram só homens.
Mas como o prometido, a famosa dupla Touriga e Esporão marcaram presença, embora de forma anónima...

quinta-feira, fevereiro 17, 2005

Não percam esse grande evento, o encontro de Bloggers em Aveiro já esta sexta feira. Para mais informação, cliquem aqui.
Nós não vamos faltar...

terça-feira, fevereiro 08, 2005

Maria não era boa na cama...

Parte II


É claro que deus não é deus por acaso e por isso mesmo a operação de injecção de sémen divino nas gónadas do Espírito Santo decorreu dentro da maior normalidade, ou seja, deus recorreu ao truque mais antigo do mundo, o milagre...

Aquilo meteu um bocado de nojo ao Espírito Santo, mas perante a ameaça de deus de nunca mais por o com...., quer dizer, de nunca mais poder conviver com os anjos, o Espírito Santo lá se sujeitou à operação milagrosa de injecção gonodial. Quando já estava pronto foi despedir-se de deus. “Então até logo patrão, vou lá abaixo levar a encomenda e já venho”. E quando o Espírito Santo já ia a sair deus chamou-o – “Meu filho, vais ser responsável por uma das mais delicadas operações de toda a história de humanidade, por isso peço-te especial cuidado com este serviço. Trata bem a rapariga, ela é uma virgem não é só mais um dos teus anjos, tentar lembrar-te disso quando estiveres com ela. Trata-a bem por favor. Se fizeres tudo bem prometo que daqui até À eternidade não te faltarão anjos para tu.... para tu... tu percebes o que quero dizer...”. Ao que o Espírito Santo respondeu: Não se preocupe patrão, esteja descansado, é como se a coisa já estivesse feita...”. Deus não ficou muito descansado, sabia bem da fama do Espírito Santo, mas era ele a sua única esperança para a resolução do caso. Nunca poderia mandar um anjo fazer aquele serviço. O que aconteceria se uma mortal visse os oito pénis angelicais, já par não falar de uma virgem. Enfim, tinha de confiar no Espírito Santo, daquela vez teria de ser...

Passados breves instantes o Espírito Santo materializou-se na Terra, mais concretamente em Nazaré. Trazia na algibeira o mapa que lhe indicava a casa onde morava Maria e instruções precisas para só lhe aparecer quando o Zé não tivesse em casa e não houvesse vivalma pelas redondezas. E assim foi. O Espírito Santo encontrou a casa sem problemas, no entanto ainda teria de esperar um bom bocado antes que Maria ficasse sozinha, pois não queria ter problemas. Não se podia sujeitar que alguém importunasse o que se iria passar a seguir...

Quando tudo parecia calmo o Espírito Santo aproximou-se da casa onde morava Maria. Ao passar a soleira da porta de entrada para o pátio observou Maria, estava a tratar de alguma roupa. Verificou que realmente era uma mulher bem feita, de cintura fina, peito farto e rabo redondo. Agora a operação de injecção parecia-lhe que tinha valido a pena. O seu trabalho iria consistir em convencer aquela mulher a ser fertilizada pelo sémen divino que transportava.

Quando Maria o avistou revelou logo que a tarefa não iria ser fácil: “Se é p’algum peditório fique vossemecê sabendo que aqui é casa de pobres, por isso não ter sorte nenhuma...”. Ao que o Espírito Santo respondeu: “Não minha filha, não é para peditório nenhum, é para algo bem mais superior, algo para o qual tu foste a escolhida, tu entre todos os seres que habitam a Terra foste tu a escolhida para prolongar a obra de deus. Por seres a mais virtuosa dos virtuosos terás a teu cargo o fardo de ser a terra fértil onde deus depositará a sua semente, bem aventurada sejas...”

“Eh pá, você lá paleio tem. Mas afinal do que se trata?”

“Terei de depositar no teu no ventre a semente de deus...”

“Mas como é que vossemecê vais fazer isso?”

“Ora,... teremos de ir ali para aquele canto escuro e,... e,... portanto, como poderei dizer isto? Terás de subir as tuas saias para eu proceder á transferência da semente divino...”

“Mas que conversa é essa? Olhe que eu sou uma mulher casada, sou uma mulher de respeito, não dessas galdérias que vão com uns e com outros. Olhe e digo-lhe mais. Estou aqui a estrear, o meu Zé ainda não me tocou. Sinto que ainda não estou preparada e ele é muito compreensivo, está a dar-me um tempo para que me sinta preparada”

“Eh pá, isto não me está a correr nada bem, isto não vai ser nada fácil. Ainda por cima virgem, isto não ser fácil” – pensou o Espírito Santo, continuando...

“Mas minha filha, esta é a obra de deus, tu és a eleita. Se não o fizeres as trevas abater-se-ão sobre a Terra e só tu serás a responsável, tu serás a eterna culpada, serás a cúmplice de lúcifer e arderás no fogo do inferno até ao fim da eternidade.”

Maria estava estarrecida, nunca poderia pensar em semelhante coisa, afinal era ela a responsável pela salvação da Terra, seria ela que se teria de sacrificar para que o resto da humanidade se salvasse. Não lhe restava qualquer alternativa, teria de se submeter à vontade de deus. Que fosse feita a sua vontade...

Cont...

segunda-feira, janeiro 31, 2005

Uma nova dieta.

Há uns dias a trás deliciava-me com uma belas clementinas que estavam lá em casa (para os mais incultos clementinas são tangerinas de porte pequeno, ou seja, peças de fruta e não ajudantes do padre lá da aldeia!), e lembrei-me com saudosismo dos tempos de miúdo em que, enquanto regava as laranjeiras do meu avô, comia 6, 7, 8 e mais laranjas numa tarde. O resultado era obviamente um certo laxismo intestinal durante uns dias.

Agora, e porque pretendo adquirir ao movimento metrossexual (está bem escrito?), comprei, como se fosse uma jóia de inscrição num clube, uma caixa de cereais, daqueles que servem para “regular o tráfego intestinal”. O resultado foi mais uma vez um certo laxismo, mas desta vez provocado e com a precisão de um relógio suíço. Nesta descrição falta acrescentar que eu sou, tal como era na minha infância, uma pessoa que cabe sem espinhas na categoria dos “magros”.

Posto tudo isto eu gostaria de propor uma nova forma de emagrecer ás meninas anorécticas, perdão, fashionable thin, que sofrem o estigma da sociedade por isso. A diarreia permanente. Como consegui-lo? Um pequeno-almoço baseado em cereais do tipo all-Brann (marcas brancas de hipermercados oferecem resultados equivalentes), obviamente com leite, e em seguida regados com citrinos (2 laranjas médias serão o suficiente). O resultado? Umas quantas idas á casa de banho e… quase tudo o que for ingerido durante o dia terá uma baixa taxa de absorção, logo não contribuirá para a tua engorda.

Passamos ás vantagens em relação aos métodos tradicionais de emagrecimento:

1. Ao contrário método “sou muito católica e vou jejuar a pão e agua até deus me conceder uma corpo igual ao da Kate Moss”, não obriga a comer de menos, bem pelo contrário!!! Os citrinos são uma bela fonte de vitaminas e de açúcares facilmente metabolizados pelo organismo. E os cereais são um belo complemento de refeição.

2. Evita o tão desagradável e inestético gesto de “por os dedos na goela”. Além do mais o vómito deixa um sabor horrível na boca e um hálito que para além de afastar possíveis parceiros sexuais, denuncia aquilo que foi feito.

3. Vais passas a ser conhecida como a “cagona da turma” ao invés da “come e vomita”, ou, “olha! Aí vai a anotrética vomitar!!”. Pois defecar não deixa cheiro corporal, apenas na casa de banho. Se for numa casa de banho publica (por exemplo numa escola secundária) as colegas vão dizer “coitadinha deve ter comido alguma coisa estragada na cantina”.

4. E ninguém chama o psicólogo da c+s para falar com uma cagona pois não?

5. De forma semelhante ao método “come e vomita”, os nutrientes ingeridos são muito pouco absorvidos, pois o tráfego intestinal é muito rápido. O pouco absorvido será, como referido, de bom proveito para o organismo. Uma espécie de anorexia saudável.

6. Toda a gente aprecia um momento de relaxamento que se consegue na sanita. Podes aproveitar até para ler uma revista de moda ou aprender como conquistar a tua paixão, enquanto emagreces. Coisa impossível de fazer com os dedos sujos de vómito não é?

Esta é a minha humilde contribuição para as pessoas querem ser magras de forma fácil e saudável. Muitas laranjas, leite, cereais e um rolo de papel higiénico sempre à mão.

quinta-feira, janeiro 27, 2005

Cabe-me a honra de abrir as portas da adega a mais uma casta de qualidade. A Periquita é a nova aquisição com um travo agridoce bastante bem encorpado (acreditem em mim, pois de castas percebo eu...)
Aquele abraço colectivo e um grande bem hajaa esta nova colheita que agora se inícia. A adega fica assim mais rica...

terça-feira, janeiro 25, 2005

Na sic radical, por volta da uma da manhã, passa um programa que basicamente consiste num gajo que viaja pelo mundo para visitar casas de putas e afins, fazendo reportagens acerca de quais os costumes sexuais dos nativos.
No episódio da passada quinta feira o gajo estava em Los Angeles, a capital da indústria cinematográfica xxx, e até participou no filme “please eat my wife18”. Na entrevista com o realizador, este afirmou que o que vende é o sexo anal. Vamos reflectir.
Porque é que o sexo anal vende mais? Vêm-me ao pensamento dois motivos: Primeiro nem todas as gajas deixam, e o fruto proibido é o mais apetecido. Segundo, sabe bem. É mais apertado e dá mais prazer ao gajo. Mas será possível que exista uma razão implícita?
Há quem diga que ninguém é 100% hetero, nem ninguém é 100% homo, há uma escala qualquer acerca disso até, mas somos educados pela sociedade que não é muito macho ser sodomizado ou sodomizar outro macho, mesmo que saiba bem. E depois criam-se os fetiches: não pode ser com um macho mas pode ser com uma fêmea, mesmo que ela não tenha próstata para estimular. As gajas andam a ser sodomizadas, porque os gajos não querem assumir a sua faceta homo!



Já agora, eu sou a Periquita, e sou a nova aquisição aqui da adega.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?